Steve Jobs, o papel de uma cultura forte ao criar uma empresa

Após deixar a Apple em 1985, Steve Jobs e alguns ex-funcionários focaram seus esforços na criação da NeXT, uma empresa de tecnologia focada no mercado educacional.
O vídeo acima faz parte do documentário “Entrepreneurs”, lançado em 1986 e que conta a história de várias empresas, dentre elas a NeXT, a Lotus e a FedEx. O trecho acima mostra dois pontos importantes considerados por Jobs e sua equipe para fundar a nova empresa:

1 – Cultura: 
Qual é o propósito? Qual é a missão da empresa?

2 – Viabilidade econômica:
Como fazer para entregar o produto aos clientes e garantir fluxo caixa e mercado para nova “startup”?

 Abaixo, alguns pontos ressaltados por Jobs que resumem a importância que ele dava a cultura organizacional:

“(…) Mais importante do que fazer um produto, é arquitetar uma empresa. O resultado final é  muito mais grandioso que a soma das partes. (…)”

“(…) A Apple é grandiosa porque nos primeiros dias de vida, ela foi construída a partir do coração (…) as pessoas, quando compram nossos produtos, tem que sentir que estamos fazendo isto por paixão.”


É a causa, o propósito, antes do lucro. Porém o vídeo deixa claro que para a empresa sobreviver, ela tem que focar em prazos, custos e principalmente no consumidor.

A NeXT foi adquirida na Apple em 1996 e seu software serviu de base para um novo sistema operacional. Com a aquisição, Steve Jobs voltou para Apple, a empresa que ele ajudou a fundar, levando toda a experiência adquirida em uma década longe da empresa.

Desde ponto em diante, todos, certamente conhecem a história.

Estudando Gestão de Projetos em Stanford

Há alguns anos, eu seriamente considerava fazer um curso MBA no exterior. Mais recentemente, eu passei considerar outras opções no país. Apesar de eu não estar cursando um MBA no momento, eu recentemente optei por um curso que há tempos me atraia: Gestão Avançada de Projetos pela Universidade de Stanford.

O que é:

Trata-se de uma certificação data pela universidade aos alunos que cursam no mínimo 6 das inúmeras matérias relacionadas a gestão de projetos oferecidas pela universidade. Três matérias são obrigatórias e as demais eletivas. A principal vantagem é que o curso pode ser feito on-line ou na própria universidade.

O propósito do curso é oferecer ao aluno conhecimento completar a disciplinas tradicionais de gestão de projetos (gestão do tempo, recursos e escopo). O curso vai fundo em matérias como estratégia, liderança, design thinking, cultura, mudanças, etc.

Com um bom planeamento e optando pelo curso online, o custo do curso sai bem em conta e o valor por matéria pode ser diluído a longo dos meses. Cada matéria fica disponível para o aluno durante o período de 90 dias.

Estou gostando da experiencia e engana-se quem pensa que aulas online não são uma boa opção. Através deste formato, consigo parar e assistir novamente a aula quantas vezes eu quiser. Em caso de duvida, eu tenho acesso via e-mail aos professores durante o período do curso. Além disso, há bastante leituras complementares.

Para quem quiser saber mais:

Matéria Época (Jan/2012) – Conteúdo com Grife
Folder do Curso – Stanford Advanced Project Management

Liderar é comunicar e aprender

No artigo “What the Heck Is Wrong With My Leadership?” da HBR, Pekka A. Vililjakainen, ex-executivo da Tieto, gigante finlandesa da área de TI, expõe alguns insights sobre liderança.
Ele mostra como sua avaliação de liderança pelos funcionários caiu de 90 pontos até 27 em apenas quatro anos e como ele, com algumas mudanças, recuperou a sua pontuação até 90 pontos.
Na sua jornada, ele ressaltou três pontos importantes:
1. Influência – Os funcionários querem sentir que tem influência sobre o rumo da organização.
2. Igualdade – Apesar das diferenças salariais, os colaboradores querem sentir que são tratados de forma igual e tem as mesmas oportunidades.
3. Compreensão – Os funcionários não aceitam como alguém que não conhece a linha de frente pode decidir sobre a estratégia de uma empresa.
Com base nesses três pontos, ele mudou a forma de liderar e conseguiu virar a mesa. Ao final do artigo, ele lembra que liderança não sobre “comandar e controlar, mas sim em comunicar e aprender.

Melhores Vídeos Motivacionais para Equipes

No fim do ano passado, tive a chance de preparar uma apresentação para toda a equipe. Agora em fevereiro, participei também na organização de um workshop para lideranças na empresa. Em ambas as oportunidades fizeram-se necessário garimpar algum vídeo que pudesse motivar e passar a mensagem especial aos participantes.
Abaixo, a seleção dos melhores. Nem todos foram usados, mas compartilho aqui os quais eu julgo mais bacanas e que talvez possam ser utilizados por vocês para motivar suas equipes.

Obs.: Seguem os nomes conforme os vídeos podem ser encontrados no Youtube.

A História de um Vencedor


Descrição: Narra a história do ciclista Lance Armstrong, quem, além de vencer nas pistas, conseguiu vencer a mais difícil das provas, o câncer.
Tempo: 11 minutos.
Temas: superação; trabalho de equipe.

Any Given Sunday


Descrição: Famoso discurso de Al Pacino, que interpreta um técnico de futebol americano no filme Any Given Sunday (Um Domingo Qualquer). No discurso ele resalta a importância do trabalho em equipe sobre o talento individual. “(…) That’s a team, gentlemen and either we heal now, as a team, or we will die as individuals. (…)”
Tempo: 5 minutos.
Temas: trabalho de equipe.

Inspirational 2010 Nike Ad


Descrição: Na hora “H”, o que importa é ter garra. Comercial da Nike fala sobre a importância da paixão que é capaz de vencer quaisquer obstáculos e contradizer números e previsões. “(…) este é um tipo diferente de teste, onde a paixão supera tem um jeito engraçado de superar a lógica (…)”
Tempo: 3 minutos.
Temas: superação; confiança.

O Problema não é meu

Descrição: Vídeo distribuido no Brasil pela Siamar. Trata do problema mais comum das organizações: a falta de comprometimento e trabalho em equipe.
Defendo a definição de papel nas equipes, mas há uma linha muito tênue ao fazer isto e não se apropriar dos problemas que afetam a organização e os clientes.
Para mim, este material é mais um vídeo de  concientização do que de motivação.
Tempo: 8 minutos.
Temas: pró-atividade; trabalho de equipe.

Paul Potts sings Nessun Dorma


Descrição: Desacreditado, Paul Potts surpreende a platéia e os jurados cantando ópera. Versão masculina de Susan Boyle tem feito sucesso na Inglaterra.
Tempo: 5 minutos.
Temas: superação; confiança; julgamento errôneo.

Steve Jobs’ 2005 Stanford Commencement Address


Descrição: Famoso discurso de Steve Jobs para formandos da universidade de Stanford. Ele conta como experiências diversas são úteis ao longo da vida. Veja a transcrição do discurso em um dos primeiros post deste blog.
Tempo: 15 minutos.
Temas: superação; possibilidades; lição de vida; recomeço.

The Best Motivation Video


Descrição: Comercial cita exempos de várias personalidades da história que surpreendentemente sofreram algum tipo de derrota ou foram desacreditados. Isto não as impediu que tivessem sucesso. Errar faz parte da vida.
Tempo: 2 minutos.
Temas: superação; erro; risco.

O melhor vídeo de motivação a liderança


Descrição: Trata-se da cena do filme Desafinado Gigantes. O principal mérito deste vídeo é mostrar o quanto que uma liderança próxima consegue extrarir o melhor dos colaboradores. E o mais importante, o quanto a percepção das pessoas podem influenciar a percepção dos demais membros da equipe. A atuação do técnico não deve ser confundida pelo público como micro gerenciamento, mas sim uma maneira de incentivar equipe.
Tempo: 7 minutos.
Temas: superação; liderança, trabalho em equipe.